Eleições 2018 – Mais que um Pleito, uma Batalha Espiritual – Parte 2 (Final)

foto b

No post anterior, falamos sobre algo inusitado que está acontecendo no Brasil no que concerne às eleições presidenciais deste ano. Nunca na história das eleições deste país houve tanta polêmica, inclusive algo ainda mais extraordinário se destaca pelos crimes de fake news, o que tem causado muita polêmica entre os candidatos em questão. E o que mais chama a atenção dos sensatos, dos perceptivos e principalmente dos místicos, são as circunstâncias que nos levam a crer que teremos uma eleição movida por uma força sobrenatural que comanda os rumos e definirá o resultado deste pleito.
Falamos também sobre o legado miserável deixado pelo PT, o que resultou num caos em todos os setores desta nação. Fernando Haddad, um dos candidatos à sucessão administrativa deste país, também está envolvido em casos de escândalos de corrupção.
E neste artigo, iremos falar sobre o outro candidato à presidência da República.

 

foto c

Trata-se do Capitão Jair Bolsonaro, o chamado “mito”, um personagem que surgiu nas eleições deste ano numa aura popular. Embora não tenha uma aura espiritual, mas é protagonista de uma eleição inédita que faz denotar uma força espiritual envolvendo as eleições e as tornando num pleito místico.

Para que você possa assimilar este assunto, se faz necessário confrontar a situação dos presidenciáveis, bem como, as circunstâncias que envolvem os dois.

 

pt horario haddad-kvaG-U203813798463ig-1024x576@GP-Web

O Brasil se encontra numa situação bastante precária, graças aos treze anos da geração PT no poder. Durante a gestão do ex-presidente Lula, até que seria justo afirmar que houve algumas mudanças, sim. No entanto, Lula deu descaso na questão da segurança pública e permitiu uma organização criminosa se instalar em todo o país causando o terror, violência e morte contra a sociedade. O terror no Brasil é sustentado pelo tráfico de armas e drogas, envolvendo gente de toda estirpe. Outro descaso foi em relação à saúde pública que se tornou ainda mais precária.
Depois de Lula, houve uma estagnação durante a gestão da sua escolhida à sucessão, no caso, a ex-presidenta Dilma Rousseff. Foram apenas pouco mais de cinco anos do seu mandato, vindo a ser vítima de um impeachment após um grande golpe aplicado por seu vice-presidente Michel Temer. O resultado, é um Brasil totalmente assolado pela corrupção e caos em todos os seus setores, causados pelo PT.

Fernando Haddad, por sua vez, foi acusado pelo Ministério Público de São Paulo de ter cometido os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Além disso, o MP já havia denunciado Haddad por improbidade administrativa, e Haddad ainda foi acusado de uma série de irregularidades na construção de uma ciclovia em São Paulo. E caso o candidato seja eleito presidente do Brasil, é mui provável que tenha o mesmo destino da ex-presidenta Dilma Rousseff, ou seja, um impeachment. Será levado a réu, e são fortes as acusações contra ele. E assim acontecendo, a direção do país passará às mãos de um perigo ainda maior, um perigo que leva o nome de Manuela D’Ávila.

 

maxresdefault

O que faz de Bolsonaro um mito, um fenômeno, uma dualidade, é algo além da compreensão do próprio ser. Ele surgiu na esfera política há alguns anos, de forma polêmica e trazendo discrepâncias. Conquistou muitos admiradores e também antipatias. Pouco a pouco foi ganhando destaque ao ponto de chegar a ser elegível ao pleito presidencial do corrente ano. Conseguiu de maneira extraordinária desbancar todos os grandes e velhos caciques da política nacional. Liderou o primeiro turno e continua liderando neste segundo turno das eleições presidenciais.

O Mito Bolsonaro

Um homem que é vítima de um atentado de morte, mas de forma milagrosa conseguiu plena recuperação, sem dúvida, o poder de D’us agiu em seu favor.
Faz jus ao cognome um homem alcançar milhões de pessoas usando apenas um celular 4G e conquistar uma audiência extraordinária em todo o país, numa campanha sem dinheiro; tão pífio é o tamanho da sua propaganda eleitoral, mas consegue convencer tão bem quanto aos demais que tiveram longo tempo de propaganda; tem toda a mídia contra ele, mentiras e fake news são direcionadas à pessoa dele, pesquisas forjadas são criadas para lhe tirar vantagens e tentar fazer a cabeça dos eleitores contra ele; movimentos de todos as formas são feitos contra ele, mas nenhum consegue lhe sobrepujar; de repente o seu pequeno partido (PSL) tornou-se grande e entrou no cenário nacional com grande importância, assim como os grandes partidos; enquanto o PT tem apoio de grandes partidos, Bolsonaro é rejeitado pelos caciques; o PT tem usado todas as artimanhas possíveis com o intuito de tentar uma virada contra Bolsonaro, mas o mito ainda supera; enfim, um candidato que nunca foi a nenhum debate, não participou de nenhum comício no segundo turno, mas consegue liderar um pleito de ponta a ponta, com toda certeza é realmente um mito.

 

foto b1

O que evidencia que estas eleições são realmente uma composição mística, é o cenário brasileiro dividido numa guerra interna entre os diferentes setores da nossa sociedade. Durante a gestão do PT, o país ficou banalizado por causa de uma libertinagem constituída por diferentes comunidades apoiadas pelo próprio Estado. Grupos que antes eram restritos, passaram a vulgarizar, afrontando a sociedade conservadora e desafiando o próprio D’us.
Hoje, a sociedade tradicional tem que forçosamente aceitar o desatino de grupos devassos, amparados por leis, no detrimento dos verdadeiros valores morais. Já se cogita até mesmo em liberar o uso de drogas livremente. E estão tentando transformar a indecência em cultura, livre para todos os públicos. Tudo isso são evidências de que forças espirituais do mal tentam sobrepujar o bem. E sem falar da violência e de todas as atrocidades e descasos promovidos por governantes corruptos e incompetentes.
Sobre a violência, o crime organizado chegou até a formar grupos em várias localidades do Brasil ameaçando eleitores de Bolsonaro e lhes constrangendo a não votarem nele, sob ameaças de sinistro.

O Plenário do Congresso Nacional está precisando de uma faxina. Somente assim, poderemos ter um país justo e voltado para o bem-estar de todos nós.

 

reuelbernardino_40099062_329839204429434_7110250011554468556_n-e1536615193111img_797x448$2018_10_17_11_11_16_33879JW01-F-jta-Jair-Bolsonaro-0414-635x357

Outra evidência mística destas eleições, está na união de grupos religiosos movidos por uma causa única, ou seja, a reconstrução da moral e da família. E para isto, juntaram forças: católicos, protestantes e até mesmo judeus, num apoio em massa ao candidato Jair Bolsonaro. Isso é algo inédito na história da política brasileira. O próprio candidato já é cristão declarado e apoiador do judaísmo. Essa atitude religiosa provocou diversas reações de retaliações em vários lugares do país. Muitos prédios de igrejas católicas e evangélicas passaram a ser alvo de vândalos em atos de pichações, depredações e ameaças contra líderes religiosos. Isto é realmente uma batalha espiritual.

E, ao passo que, Bolsonaro se declara cristão professo, os seus adversários políticos (Haddad e Manuela D’Ávila) não podem se considerar assim. Ambos são de partidos que pregam o socialismo comunismo. A própria Manuela já afirmou em público não ser cristã. E a hipocrisia dos dois é descarada de tal forma que se sujeitam a frequentar templos cristãos num constrangimento próprio, apenas com objetivo de enganar os leigos, conquistando assim os seus votos.

 

36938416_216458345674050_6627646832837132288_n

Se realmente todas essas evidências forem um sinal promissor para o nosso país, com certeza teremos as mãos de D’us movendo esta nação rumo a uma nova história. O gigante que assola este país terá que ser destronado, hostes malignas terão de bater em retirada e D’us mostrará que d’Ele ninguém zomba e que ninguém o desafia. O PT poderá ser passado, o congresso será mudado e o fundamento de um novo país será lançado.

 

foto final

D’us É Justo! Ainda existem neste país, católicos sinceros, evangélicos que clamam, Judeus que rezam em prol desta nação e outros religiosos que torcem por um Brasil melhor.

Portanto, temos duas escolhas:

1- Comunistas no poder, a continuação de um sistema falido, corrupto, imoral, violento e caminhando para uma Venezuela da vida.

2- Ou um líder moralista, corajoso, cristão, patriota, com sede de mudanças e que traz em si o lema: Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

 

 

 

 

Anúncios

4 comentários em “Eleições 2018 – Mais que um Pleito, uma Batalha Espiritual – Parte 2 (Final)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s