Conheça um Pouco da Cultura Judaica

IMG_4140

Promessa é dívida…e por isso, venho cumprir minha promessa feita à querida amiga e blogueira, Cristileine Leão. Dona de um maravilhoso site no qual ela usa recursos que lhe são característicos para expressar pensamentos, sentimentos, ou para fazer declarações e pronunciamentos que unem depressão com poesia com bom estilo.

Cristileine gostaria de conhecer um pouco da rica cultura do povo judeu e sua influência até mesmo perante o mundo. Para isto, ela me fez um pedido honroso para que eu produzisse um artigo relacionado ao seu desejo. E com muita atenção, consideração e com todo prazer, aqui estou no cumprimento dessa tarefa.

 

3105585_orig

Falar do judaísmo, não é apenas falar de uma cultura, mas falar de um povo diferenciado, um povo que desde os primórdios, foi escolhido dentre todas as nações pelo próprio D’us e criador de todas as coisas, para se tornar um povo singular e destinado a reger todos os demais povos. Nunca em todo o mundo uma nação foi tão perseguida e até levada a holocausto tal qual a nação judaica.

 

7859352_orig

 

 O Judaísmo e Sua Fé

Os seus conceitos de fé foram constituídos por D’us, porém, de forma não generalizada, praticam tais conceitos. Atualmente em Israel há uma mistura de muitas religiões e formas diferentes de ensinar sobre os preceitos Divinos. O povo judeu sempre se envolveu com práticas contrárias às leis de D’us e tiveram muitas vezes de pagar caro por isso, sendo punidos diretamente por Ele, ou sendo alvo de castigos advindos  de outros povos, mas na permissão dO próprio D’us. O cristianismo não foi plenamente aceito no período de sua implantação por Jesus Cristo, mas dentre os poucos judeus que aderiram à nova fé, tiveram que ser perseguidos pelo império romano ao ponto de parar a sua obra de expansão.

image

A criação do catolicismo romano veio a confundir os ideais de fé dos judeus, que passaram a ter uma nova esperança na reforma protestante. Contudo, uma nova frustração ocorreu, pois a reforma, na realidade, foi apenas a criação de uma ramificação do catolicismo, com novas ideias e a abolição de algumas doutrinas católicas. Ao menos, o povo judeu passou a ter a liberdade para cultuar da forma tradicional o seu D’us. Todavia, à medida em que cresciam as crenças católicas e protestantes, a verdadeira adoração judaica foi se perdendo e novas religiões adentraram no meio do povo. E quanto aos judeus contrários a tais crenças, hoje estão divididos em ortodoxos, reformistas e conservadores. Resumindo: a sua verdadeira fé está totalmente distante dos anseios de D’us, e não será à toa que novamente serão ensinados à cerca do Reino de D’us e do seu Cristo, em algum tempo no futuro, não por gentios, mas por emissários dO próprio D’us. 

 

bnei mitzvah class 23-2-17 - 1999973472

As tradições religiosas são muito respeitadas em Israel. Você não precisa ser religioso e observar todas as regras, mas alguns rituais são sempre realizados independentemente das opiniões religiosas de alguém. Assim, todo menino e menina em Israel, celebra o aniversário especial de 12/13 anos chamado Bar-Mitzvah ou Bat-Mitzvah, lendo um parágrafo na Torá, a escritura sagrada. Depois disso, você geralmente tem uma grande festa, que celebra a entrada da criança na idade adulta.

 

Shabat-mesa-e1484925055920

 

O Judaísmo e o Sábado

 “Shabbath”, a palavra hebraica para o sábado, começa ao pôr do sol na sexta-feira à tarde e termina ao pôr do sol de sábado. Os judeus ortodoxos tradicionalmente evitam qualquer forma de “trabalho”. Por exemplo, eles não dirigem ou andam em carros nem usam o telefone. Eles deixam luzes acesas ou usam temporizadores (porque acender e apagar luzes é considerado trabalho). Eles costumam preparar comida com antecedência, já que cozinhar é proibido. Atividades proibidas como “trabalho” são vistas como interferindo na observação respeitosa do sábado.
Antes do início da hora do sábado, há cerimônias de iluminação de velas e leituras de oração específicas que muitos judeus realizam (não importa qual denominação). Nas manhãs de sábado, os membros mais ortodoxos da comunidade podem ser vistos caminhando para suas sinagogas. Embora os judeus conservadores e reformistas também observem Shabbath com orações, velas, chalá (um pão trançado tradicional) e outras tradições familiares, eles não se envolvem nas proibições mais rigorosas dos ortodoxos.

 

c46d869e-1e28-4047-9ee9-a9daaa7a4217

 

O Judaísmo e o Costume Alimentar

No jantar da Páscoa, os judeus comem um pão crocante e assado, muito parecido com bolachas – chamado matzah. E para o jantar de sábado à noite, é feito um outro pão, chamado challah, um pão doce de sementes de gergelim branco, macio, na forma de uma trança.  
Algumas famílias preparam o peixe gefilte , que é um prato de peixe que se originou na Europa Oriental. Na sua culinária é comum: carne, frango, peixe e vegetais que são sempre temperados com hawa’age – uma mistura de cúrcuma, cominho, coentro e pimenta preta, em proporções que variam de cidade para cidade. Além disso, adicionam alho fresco, cebola, tomate e coentro a muitos dos seus pratos; hilbeh, um tempero viscoso e picante feito de feno-grego moído na hora, e schug, uma mistura verde-viva de coentro e pimentão, são servidos separadamente e adicionados aos alimentos de acordo com o gosto. Algumas refeições como esta, e você está a caminho de uma vida bastante saudável.
Muitos pratos tradicionais israelenses são surpreendentemente doces. Tzimmes é um guisado feito de cenouras, feijão e, às vezes, batatas, com frutas secas como ameixas, passas ou abacaxi. Outro prato divertido é ptitim – massa israelense, que vem em formas como pequenas pérolas, estrelas e loops.
Para o jantar do festival da colheita chamado Shavuot, as pessoas tradicionalmente só comem alimentos lácteos como tortas de queijo e iogurte, quiches vegetarianos, blintzes e pastelaria de queijo.

 

cochin_israel_cuisine_101813_620px

A comida israelense é muito diversificada porque é inspirada em muitas culturas diferentes. Mas em qualquer lugar do país você pode comprar um sanduíche tradicional feito com pita, um pão redondo, que o vendedor aquece, corta e recheia com todos os tipos de combinações deliciosas de comida. Primeiro, ele espalhará alguns hummus dentro do pita. Hummus é uma deliciosa pasta cremosa feita de grão de bico amassado, suco de limão, sementes de gergelim e especiarias secretas. Então, você teria que escolher o ingrediente principal para o seu sanduíche. As bolas de falafel quente e crocante são a escolha mais popular. São feitas de grãos de bico e favas, salsa e especiarias como cominho e coentro, e são fritos até ficarem dourados por fora, mas verdes e fofos por dentro.  Uma costeleta de frango crocante coberta de farinha de rosca dourada é outra escolha popular conhecida por schnitzel, que veio para Israel da cozinha austríaca e sempre se tornou o favorito de todos os tempos. E um outro delicioso pita recheio que os israelenses gostam de misturar, é a carne shawarma com cebola em uma suculenta combinação de frango, carne bovina, cordeiro e peru, tudo em um. E ainda há outras opções de recheio pita: batatas fritas, salada feita com tomates sem pele finamente picados, pepinos e cebolas; e também pode ser a polpa de berinjela defumada, com maionese, abacate, repolho marinado ou picles.

 

kosher-mcdonalds

 

O que é Kosher?

A palavra “kosher” significa literalmente “adequado ou correto”. Descreve o alimento que é permitido comer de acordo com as leis da dieta judaica. Como muitas outras culturas, os judeus que “mantêm kosher” não comem carne de porco / porco ou moluscos. Suas leis alimentares (chamadas de leis kashrut) também proíbem a mistura de “alimentos lácteos” com carne. No entanto, peixes e laticínios podem ser comidos juntos. Comida kosher deve ser certificada por um inspetor; isto significa que a galinha e outros animais são abatidos de uma maneira mais humana (e todo o sangue é então drenado). Na tradição ortodoxa, panelas, pratos e utensílios separados devem ser mantidos para laticínios versus carne. Alguns judeus conservadores e reformistas (assim como os ortodoxos) seguem algumas ou todas as tradições kosher, embora haja uma grande variabilidade na prática. A maioria dos judeus ortodoxos não comeria em uma casa que não é kosher. Com os judeus conservadores e reformistas, seria atencioso perguntar se eles iriam à sua casa jantar e saber quais restrições, se houver, têm a respeito do que comem. Seria prudente não oferecer doces ou outros alimentos a uma criança ortodoxa (por exemplo, no parquinho), pois eles também devem seguir as regras da dieta e não devem comer alimentos não-kosher.

 

a69c2f88109d2c13e166bcac57fd2947Carne de porco é considerada proibida para consumo – “não-kosher”

 

Os símbolos kosher abaixo são amplamente aceitos e são comumente encontrados em produtos alimentícios nos Estados Unidos:

 ad

 

 

O Judaísmo e Suas Vestimentas

 

74e24f76f2868a14b9b1b61fd10785b2bp9Jewish_Orthodox_dress_code10

Os israelenses são bem modernos, gostam de usar roupas da moda e fazer compras nas lojas mais modernas. Como em qualquer outro país, há também israelitas mais dedicados à religião judaica e às antigas tradições. Meninos religiosos ortodoxos sempre usam uma pequena couraça redonda na cabeça chamada kipá. As meninas só usam saias e sempre cobrem os ombros. As pessoas religiosas em Israel são muito modestas e conservadoras em suas roupas. Quando rezam na sinagoga, os homens usam um talit nos ombros: este cachecol tradicional é geralmente branco com listras coloridas e franjas longas especiais amarradas em muitos pequenos nós como o macramé. Outras roupas tradicionais incluem longas vestes coloridas com fios cintilantes e contas pendentes, que você pode ver pessoas vestindo em países árabes. Você também verá muitos jovens israelenses no uniforme do exército verde oliva nas ruas. Isso porque todos os israelenses, meninos e meninas, servem no exército.

 

 

Feriados, Festas e Celebrações Judaicas

 

hanukkah2_wide-34cb02061e899c053f0a032a641fcb736ce77fa658517e197e709.imagearticle-2582150-1C56A5FB00000578-241_964x604

Desde os tempos antigos, o povo de Israel tem usado o calendário lunar, em que meses, diferentes daqueles do mundo ocidental, iniciam seu ciclo no final do verão. Como o mês lunar é menor do que o mês solar, esse calendário tradicional não corresponde exatamente ao calendário ocidental. O Ano Novo de Israel, portanto, pode ser celebrado já em agosto e até outubro. O Ano Novo é chamado de Rosh Hashaná , que significa literalmente “a cabeça do ano”. Para Rosh Hashaná, os israelenses sempre comem muitas maçãs mergulhadas em mel, esperando que o próximo ano seja doce. Depois de Rosh Hashaná vem Sukkoth , que celebra a colheita, bem como a história bíblica de Moisés levando o êxodo judaico para fora do Egito. Para lembrar como seus ancestrais passaram noites nos abrigos temporários, enquanto caminhavam do Egito pelo deserto, os israelenses constroem cabanas de madeira com folhas de palmeiras no topo de seus quintais e em suas varandas e telhados. As crianças começam a decorar as cabines com lanternas de papel coloridas e luzes de fadas, que são muito parecidas com as luzes de Natal. Então você começa a viver na cabana por uma semana inteira e adormece enquanto olha para as estrelas que estão espiando através das folhas da palmeira. O próximo feriado divertido é o Hanukkah, a celebração da luz. Hanukkah geralmente ocorre ao mesmo tempo com o Natal. A melhor parte deste feriado é que as crianças recebem dinheiro de bolso especial de seus pais e começam a comer deliciosos donuts em forma de bola, fritos e oleosos, chamados sufganiyot , cheios de geleia de morango ou framboesa e cobertos com açúcar em pó. Uma das férias mais divertidas é também Purim. Esta é a versão israelense do carnaval: todo mundo se veste de fantasias, muito parecido com o Halloween, e sai nas ruas com noisemakers e músicas tradicionais. Neste feriado, as pessoas também preparam tradicionalmente pacotes de doces e guloseimas, que eles dão aos pobres.

 

Os Valores Militares

 

1bbc1eb1-30ef-40b0-a225-f9ce1373ba57ISRAEL-RELIGION–ARMY-ULTRA-ORTHODOX-JEWS101e6409-8ba7-4756-b92c-ad707322dfeapicture2ShowImage.ashxisraeli_army_girls_18

O serviço militar também é muito importante para quase todos os israelenses. Certamente, existem aqueles que optam por evitar ser recrutados. Mas a maioria dos israelenses começa o serviço militar regular com a idade de 18 anos. O exército em Israel não é apenas sobre treinamento de combate. No exército, você pode escolher ser professor, cozinheiro, designer ou médico. Você pode trabalhar com programas de computador ou equipamento de comunicação, treinar cães, transmitir programas de rádio ou até mesmo se apresentar na unidade de entretenimento militar. No exército, muitos jovens israelenses adquirem habilidades e disciplina úteis, além de fortes amizades, que muitas vezes duram para sempre.

 

Os Judeus e a Comunicação

 

Bimat Mandel January 2014_1

Interagir com os judeus ortodoxos que não são conhecidos por você, às vezes é difícil. Se você tentar falar com alguns casualmente, você pode muito bem ser ignorado. É importante não tomar isso como um desprezo pessoal; é simplesmente que a tradição deles os protege de sua fé e, portanto, não estimula a interação com outras tradições que possam distraí-los das suas próprias. Além disso, seria inadequado para um homem tentar apertar a mão de uma mulher ortodoxa ou de uma mulher de outra cultura para tocar um homem ortodoxo. Eles acreditam em modéstia e modesta vestimenta. As mulheres não mostram seus cabelos, braços ou pernas. Estas proscrições aplicam-se à maioria das denominações ortodoxas.
Aos sábados e feriados judaicos importantes, os membros ortodoxos da comunidade podem caminhar de três a seis na estrada (rua) a caminho da sinagoga. Embora isso possa ser irritante para outras pessoas que estão com pressa de dirigir pela rua, é geralmente necessário, por gentileza e gentileza, acomodar esse inconveniente ocasional.
Os judeus são geralmente muito comunicadores. A estrutura da língua hebraica coloquial é muitas vezes muito amigável. Os israelenses geralmente se chamam de “irmão” e “irmã”, se dirigem aos seus professores pelos primeiros nomes e falam abertamente sobre vários assuntos pessoais.

 

wolf_fellows_at_wall_Blog-mainteaser

Portanto, isso é apenas um pouco da rica e grandiosa cultura do povo judeu. Esse povo ainda fará muita história no mundo. O futuro Apocalipse bíblico girará em torno dessa nação, e é através dela que toda a humanidade será plena e definitivamente abençoada por D’us.

E você, o que sabe sobre a cultura israelense? Por que você não nos diz o que sabe deixando um comentário abaixo?

 

24 comentários em “Conheça um Pouco da Cultura Judaica

  1. Nossa amigo a cultura judaica é muito vasta, fiquei impressionada com as curiosidades q li aqui na matéria especialmente sobre a comida parabéns pelo post incrivel que você nod propocionou ❤🙌👏👏👏

    Curtido por 8 pessoas

      1. Não sou tão fluente como gostaria, infelizmente falta-me tempo para aprender mais. A língua hebraica não é tão difícil, se pensarmos que só tem 7 tempos verbais, enquanto o português tem 11 rs. Sua matéria é excelente, e, se me permite, sugiro um artigo sobre a origem e evoluçao da Língua Portuguesa. Tenho certeza que abordará o assunto talentosamente.

        Curtido por 6 pessoas

      2. Elaine, o hebraico é uma língua que, em sentido místico, tem muito poder em cada letra do seu alfabeto. Os judeus são também, um povo místico e crêem que há uma consequência advinda da formação de determinadas palavras, principalmente quando se trata de nomes pessoais ou de cidades ou nações. E sobre sua sugestão no tocante à língua portuguesa, com todo prazer irei fazer uma série de pesquisas e formatar um artigo como lhe convém.
        Um abraço minha amiga!

        Curtido por 4 pessoas

  2. Adail, lendo seu post percebi que não sabia quase nada da cultura judaica. Vou ler e reler para ver se absorvo mais desse vasto conteúdo. Segue meu muito obrigada por sua atenção e explicações. É uma cultura tão milenar e ainda assim pouco compreendida. Não sou religiosa mas sou curiosa, rss, só entendendo quais os valores e limites dos outros que podemos desenvolver a tolerância. Olha aqui em Frankfurt têm o Museu do Judaísmo, você me despertou a vontade de ir lá. Muito obrigada por tamanha gentileza, super abraço.

    Curtido por 7 pessoas

    1. Minha querida amiga Cristileine, foi uma honra e com prazer desenvolvi essa matéria atendendo ao seu pedido. Aproveite para conhecer ainda mais a história e assuntos adicionais referentes à cultura do povo judeu. Com certeza ao visitar o museu de Frankfurt, você terá um maior enriquecimento sobre este assunto.
      Um abraço minha amiga, e ótima semana para você!

      Curtido por 4 pessoas

  3. ADAIL, parabéns novamente pelo artigo, mas, creio que há algumas informações que acredito estar incorretas: Basta você conferir a Torá, à Bíblia e os livros que os próprios Judeus creem:

    1-“mas dentre os poucos judeus que aderiram à nova fé, tiveram que ser perseguidos pelo império romano ao ponto de parar a sua obra de expansão” ==> justamente o contrário, esta perseguição chamada diáspora, é que fez o Cristianismo espalhar por todas as Nações e crescer e ser o que é hoje e derrubar enlouquecendo ate César para por fogo em Roma e tentar culpar os Cristãos.

    2-“Contudo, uma nova frustração ocorreu, pois a reforma, na realidade, foi apenas a criação de uma ramificação do catolicismo” ==>, A reforma veio de Deus, para acabar com a nojenta compra de perdão de pecados e Voltar o culto ao único Deus verdadeiro, acabando com a idolatria. A mesma que fez Israel ir para o Exílio na Babilônia por 70 anos.

    3-Completando para pensar: o capítulo 53 do livro de Isaías é cumprido em detalhes em Jesus Cristo, como todas as outras profecias dos demais livros. Até a cidade de Belém onde Jesus nasceu, estava prevista nas profecias. De onde saiu como prometido o Leão da tribo de Judá, Jesus o Rei descendente de Davi, como também Deus prometeu a Davi, que por toda eternidade haveria um de sua linhagem como Rei.

    Abraços

    Curtido por 3 pessoas

  4. Amigo Maia, eu entendo sua colocação, mas me refiro à grande perseguição que o cristianismo sofreu, ainda em seu primórdio, pela então potência romana. E realmente os judeus que abraçaram o cristianismo foram pouquíssimos em relação ao tamanho da nação judaica na época. O catolicismo de Constantino surgiu com doutrinas e ensinamentos totalmente alheios aos interesses cristãos genuínos. E concordo com você que houve uma grande irradiação do cristianismo de forma grandiosa. Contudo, esse crescimento trouxe um cristianismo diferente do que pregou Jesus Cristo. E não foi à toa que foi se dividindo ao ponto de se ver hoje uma diversidade de igrejas supostamente cristãs. Até mesmo o próprio protestantismo está dividido. E temos a igreja católica como mãe de muitas religiões da terra. A reforma trouxe outras formas de doutrinas. A começar, ramificou-se no catolicismo. Depois outros ramos foram surgidos dele tipo: testemunhas de Jeová que gerou ramos aos adventistas, que por sua vez também estão divididos. Isso é apenas um exemplo das diversidades supostamente cristãs.

    Curtido por 3 pessoas

  5. E sobre o capítulo 53 de Isaías, eu jamais discordarei de você. E creio que tudo o que fora profetizado pelos antepassados profetas, tudo se cumpriu na pessoa de Yeshua (Jesus). E como coloquei no artigo publicado, o futuro desse mundo repercutirá na nação de Israel e será através dela que todas as demais nações serão abençoadas.

    Curtido por 3 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s