Dízimos e Ofertas – Qual o Destino Deles na Igreja Hodierna?

Photo of a Collection Plate

São tantas as denominações evangélicas, mas infelizmente, quase nenhuma segue o exemplo bíblico que deveria ser considerado em relação à Igreja primitiva. Muitas delas com os seus suntuosos templos, muito luxo, mas o verdadeiro amor pelos seus congregantes parece não existir. As chamadas neopentecostais vivem de marketing religioso, um verdadeiro mercado da fé, vendas de milagres, e cotas financeiras são obrigatórias aos seus pastores ou bispos, em cada congregação, para alcançarem uma meta estabelecida mensalmente. Tudo isto para enriquecer aos seus chamados apóstolos ou chefes espirituais, cujos tais, são os únicos que se beneficiam de um mercado sem crise.

 

640x48088culto-no-templo-de-salomao

testemunhas-de-jeova

AdonaibewsFalsosProfetas

Enquanto isto, nem sequer conhecem os seus membros, em meio a um templo gigantesco superlotado. Muitos em situação de pobreza extrema, sem ter o que comer em casa, desempregados; outros precisando de orientações, e enfim, ovelhas precisando da ajuda dos seus pastores. Eis aí grandes motivos para se usar os dízimos e as ofertas de forma mais justa.

 

dizimarDÍZIMOS-E-OFERTAS

E digo mais: podem até me chamar de herege, mas os dízimos são adotados ainda hoje por todas as igrejas ditas cristãs, pelas supostas cristãs e por muitas seitas. Entretanto, os dízimos “eram” obrigatórios na era do Tanach, inclusive os dízimos também envolviam produtos da agricultura, ao contrário de hoje, que se exige apenas o dinheiro. Na nova aliança em Cristo Jesus, se fala apenas nas ofertas voluntárias. Mas não quero polemizar, pois quem sente no coração a vontade de contribuir com dízimo, que seja feito! O que importa é a sua vontade e consciência perante D’US. Espero apenas que algum dia os líderes das congregações dos santos possam usar com sabedoria e bom senso, tudo aquilo que for arrecadado financeiramente em suas reuniões e cultos Ao SENHOR.

5 comentários em “Dízimos e Ofertas – Qual o Destino Deles na Igreja Hodierna?

    1. Minha querida amiga Ana Kátia, concordo plenamente com você de que o dízimo é bíblico sim, pelo fato de ter sido falado e exercido dentro da Bíblia, em toda a antiga cultura judaica. O próprio Abraão foi dizimista, sendo o dízimo uma prática dentro da lei cerimonial do Israelita. No entanto, em parte nenhuma da Nova Aliança, você encontrará qualquer referência ao dízimo. Jesus e depois os seus apóstolos, deixaram bem claro que na nova aliança em Cristo Jesus toda contribuição seria algo voluntário, ou seja, seria oferta dada de acordo com a proporção e o coração de cada um. Na antiga aliança o dízimo era uma prática cerimonial que coagia o indivíduo a contribuir até mesmo em detrimento da sua vontade. Era uma oferta de obediência, mas sob uma obrigação. Na nova aliança, essa prática nos deixa livres para examinarmos o nosso coração e contribuirmos dentro do que nele for ditado. Não somos obrigados, pois não mais vivemos na antiga lei, mas na graça, por meio de Jesus Cristo. No entanto, se o nosso coração e a nossa obediência nos movem a ofertarmos em dízimos, certamente faremos isso, mas não desprezando àqueles que só podem contribuir com menos, mas de coração alegre. Lógico que se alguém puder contribuir com 20, 30 ou até mesmo 50%, isto também é válido, pois se constitui uma oferta voluntária dada de coração. Antigamente, “todos os dízimos” também valiam para os produtos da agricultura, pecuária e de outras atividades, além de dinheiro e joias. Todavia, todos os que exigem “o dízimo” nos dias de hoje, apenas enfatizam a contribuição em dinheiro, afinal, o mundo hoje é capitalista, e isto entrou também nas “igrejas”. Portanto, querida amiga, embora seja normal se dizimar nos dias atuais, porém, que seja feito, não sob obrigação ou lei cerimonial, como é comum se ver, mas dentro de uma obediência particular e de coração, sem esquecer que tudo agora é voluntário. Ademais, é também normal se ver que a maioria dos que exigem os dízimos, são uma espécie de fariseus que colocam essa prática em vigor, mas esquecem outros pontos primordiais, como: a justiça, a misericórdia e a fé (Mateus 23:23). Usando esses atributos aliados aos dízimos e às ofertas voluntárias, certamente não teriam muitos dos seus seguidores padecendo por necessidades físicas e outras.

      Obrigado por sua participação! Um grande abraço.

      Curtir

  1. Continuo respeitando seu modo de pensar mas, não concordo “apenas” que tenha deixado de ser uma “obrigação de dizimar”!
    Porém, prometo pesquisar melhor sobre esse assunto, e assim como prometido não esticarei a discussão aqui…
    Quando tivermos uma oportunidade, quem sabe poderemos falar um pouco mais sobre esse assunto no privado…
    Gostaria no entanto, de deixar bem claro que mesmo não concordando totalmente como vc, achei muito interessante a sua abordagem.
    E claro!
    O prazer é todo meu…
    Outro abraço pra vc meu amigo Adail Rodrigues!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s